O Poder

Espirais

Criptograma 7

Poder, é a palavra que acreditam ser mágica, e que tudo se pode conseguir através do que ela representa, mas essa energia em definitiva é incontrolável, pois contém uma série de forças, que devem ser entendidas em sua totalidade, para que se tornem benefícios e não forças de destruição.

O poder de cada um, é inerente a ele mesmo, reside nele mesmo, em sua palavra, que são as asas de seus pensamentos, que vem pelo canal da criatividade, e por isso contém todas as forças que compõe o Poder Real: atração, fricção, repulsão, emissão, recepção, união e criação.

Essa ordem eterna que compõe o mundo seis, a segunda ordem de Leis da Criação, se repete sem cessar até chegar ao mundo concreto, onde se desdobra em espirais de tempo-espaço-desejo, para que todos aprendam a Magia do Poder Real, A
Magia Sagrada, tão misteriosa como elemental, tão fundamental como a Vida mesma, dando origem assim às portas inter-dimensionais, entre os seres que são e os que virão a ser.

“Uma palavra que tem Poder, foi roubada, subtraída de seu possuidor, do possuidor do conhecimento, um conhecimento chegado por caminhos misteriosos, escondidos, secretos, não revelados; uma palavra que trouxe o perdão, e que revelou o tesouro das profundezas do ser, que tornou ao perdoado, senhor do segredo que encerra a fórmula da porta que nos conduz à eternidade.

Em suas mãos está a fórmula; começa com o quatro e termina com o zero: 40; 4 elementos e o nada, o vazio, o Si mesmo, o círculo, que se torna 9, o número da gestação humana, um ciclo de tempo, que dá início à espiral, quando lhe ganha a batalha às sombras, e reparte seus tesouros com o Reino.

As Chaves dos Sonhos

Quatro elementos: a matéria, a massa, o peso(o pesado), o denso, que vai em direção ao futuro, à espiral, em uma viagem cósmica entre dimensões, buscando a evolução.

Uma palavra que não tem outro Poder a não ser vibrar, o Poder de ser ar, de ser leve, de elevar as coisas, por desprendimento próprio; é a música preenchendo o espaço, modulando o espaço, de forma que se abra, como se abre uma porta, pelo Poder da palavra, que é um som, o som que vibra no canal, quando passa a matéria, quando passam os elementos.

São quatro chaves, que têm que ordenar-se, alinhar-se de forma perfeita para que a abertura aconteça, para que apareça o canal, para que se possa ver, para que possa ser atravessado, de uma dimensão a outra.

Essa é a quadratura do círculo, os quatro elementos e o círculo: a massa perfeita, o peso ideal, a densidade zero, a antigravidade, o intangível, o unido mas vivo e respirando, o que se torna sopro, o inebriante éter das alturas, que quase nos faz perder a consciência.
“Terra para a terra, ar para o ar, fogo para o fogo, água para a água” = ” o quadrado ao quadrado, o crescente ao crescente, o triângulo ao triângulo, o círculo ao círculo” = ” os elementos aos elementos”; uma série de quatro elementos a outra série de quatro elementos = o homem para a mulher= os dois encerrados no círculo, abrindo-o em espiral espaço-tempo, pela vibração de ambos, juntos numa dança cósmica de desejo compartilhado”.


Technorati : , , , ,

Deixe seu comentário