O Inicio da fortuna!

 photo Lua nova.jpg

Fortuna e Prosperidade!

Vamos dar inicio à nossa fortuna, à fortuna de cada uma, com um cofrinho com forma de porquinho se possível.

Para começar a amassar a nossa fortuna, deverão usar 10 reais e uma moeda do menor valor em reais.

A moeda menor deve ser marcada com um ponto vermelho, que pode ser esmalte de unha, ou de alguma forma que não se desmarque, para que depois quando for o momento de abrir o cofrinho saibam qual é.

Essa será a nossa nº 1 e deve ser a primeira a ser colocada no cofrinho, depois os 10 reais, sem marcas, e todos os meses em diante 10 reais a cada inicio de mês.

Antes de colocar as moedas na 1º vez, purificar o cofrinho com incenso de canela, deixar que a fumaça entre dentro dele, e depois consagrar com os Elementos para que sirva ao propósito de chamar a fortuna e a prosperidade financeira para nossa vida.

As moedas não devem ser purificadas, pois queremos a energia de circulação delas para atrair a fortuna, ou seja, milhões de outras iguais a elas.

“O dinheiro é a energia da Prosperidade, por isso ele circula”!

O cofrinho deve ser selado, se tem por onde tirar as moedas deve ser colada essa tampa de forma que não se possa tirar as moedas, e para evitar que a fortuna se escorra por baixo do cofrinho.

Consagração:

 photo alcancia.jpgNo ultimo dia da Lua Nova, que será quase Crescente, leve a moedinha os 10 reais e o cofrinho ao ar livre, uns minutos antes do meio dia, e esfregue folhas de louro verde nas moedas e no cofrinho, a seguir:

Invoque a Deusa dizendo:

“Grande Deusa, peço que atendas e testemunhes
o ritual que cumprirei neste dia para
a consagração destes objetos,
tornando-os mágicos para o eu propósito
de “amassar uma fortuna rapidamente”

Ao meio dia invoque o Deus dizendo:

“Grande Deus Cornífero, peço que atendas e testemunhes
o ritual que neste dia para a consagração destes objetos,
tornando-os mágicos para o eu propósito
de “amassar uma fortuna rapidamente”

Na Noite da Lua Nova, dia 10 de Julho, colocaremos a moedinha, os 10 reais e o cofrinho em um prato com sal.

Previamente teremos água e sal consagrados no Altar; se ainda não sabe fazer veja no link abaixo uma forma simples de fazê-lo:

http://magiabruxa.com/magia-com-agua-salgada/

Você vai precisar da Luz do Altar, sal e água consagrados e um incenso que goste.

Tendo tudo pronto invoque os Deuses novamente, com uma leve mudança:

“Grande Deusa peço que atendas e testemunhes
o ritual que cumprirei nesta noite para a consagração destes objetos,
tornando-os mágicos para o eu propósito de “amassar uma fortuna rapidamente”

“Grande Deus Cornífero, peço que atendas e testemunhes
o ritual que nesta noite para a consagração destes objetos,
tornando-os mágicos para o eu propósito de “amassar uma fortuna rapidamente”
1- Borrife um pouco de água consagrada sobre a moedinha, os 10 reais e o cofrinho e diga:

“Eu (diga seu Nome na Arte, e o Cósmico) aqui consagro esta moedinha,
os 10 reais e o cofrinho com o Elemento da Água e peço que Nixsa,
Rei desse Elemento energize-o com o propósito
de que estes objetos se tornem a base segura
de onde começa a surgir minha fortuna financeira”

2- Agora borrife o Sal sobre a moedinha, os 10 reais e o cofrinho e diga:

“Eu (diga seu Nome na Arte e o Cósmico) aqui consagro esta moedinha,
os 10 reais e o cofrinho com o Elemento da Terra e peço que Ghob,
Rei desse Elemento energize-o com o propósito
de que estes objetos se tornem a base segura
de onde começa a surgir minha fortuna financeira”

3- Passe a moedinha, os 10 reais e o cofrinho sobre a fumaça do incenso e diga:

“Eu (diga seu Nome na Arte e o Cósmico) aqui consagro esta moedinha,
os 10 reais e o cofrinho com o Elemento do Fogo e peço que Dhjinn,
Rei desse Elemento energize-o com o propósito
de que estes objetos se tornem a base segura
de onde começa a surgir minha fortuna financeira”

4- Levante a moedinha, os 10 reais e o cofrinho, respire sobre eles e diga: photo alcancia 2.jpg

“Eu (diga seu Nome na Arte e o Cósmico) aqui consagro esta moedinha,
os 10 reais e o cofrinho com o Elemento da Ar e peço que Paralda,
Rei desse Elemento energize-o com o propósito
de que estes objetos se tornem a base segura
de onde começa a surgir minha fortuna financeira”

Em seguida espete seu dedo com uma agulha nova e afiada e coloque uma pequena gota de seu sangue na moedinha, os 10 reais e o cofrinho; não deixe que isso a confunda, pois não esta fazendo nenhum pacto com qualquer entidade demoníaca, simplesmente acaba de tornar a moedinha, os 10 reais e o cofrinho parte de si, formando um elo com eles.

A continuação coloque a moedinha e os 10 reais no cofrinho, levante-o acima de sua cabeça, mas a frente dizendo:

“Eu (diga seu Nome na Arte, e o Cósmico) consagro a moedinha,
os 10 reais e o cofrinho pelos Poderes Antigos,
pela Deusa e pelo Deus; pelas virtudes do Sol, da Lua e das Estrelas;
pelos Poderes da Terra, do Ar, do Fogo e da Água,
alcançando assim a realização do meu desejo
de que surja rapidamente minha fortuna financeira”.

Que Assim Seja!

E assim esta pronto o seu cofrinho mágico!

Imagens: tonymadrid – ystim – freejpg

Poemas, Poesias e Desencantos

O que dizer, o que fazer, quando as palavras não chegam, e o coração transborda de emoções que clamam por se expressar? Ficar, ir, ou vir, nada significa nada; nada nos satisfaz a não ser aquilo que teima em pulsar no peito, a um ritmo acelerado.

Leia mais »

Ciclo Perfeito de Celebração de Esbaths

  A Fase Completa e Correta de Esbaths A importância de celebrar os Esbaths não está somente no fato de honrar as fases da Deusa; honrar é reconhecer o mérito a determinado Ser. Este reconhecimento vêm sempre acompanhado de um fundamento, fatos e/ou qualidades que o apóiam e justificam. Mas da mesma forma que maioria…

Leia mais »

A Deusa Lilith e a Pequena Lilith

A Deusa Lilith e a Pequena Lilith

Hoje na sociedade moderna se fala das Deusas como seres mitológicos, arquétipos, símbolos do nosso inconsciente que se expressam em nós de diversas formas.

Formas que nomeamos para poder controlar, dominar, subjugar; na verdade só tentamos fazer isso com aquilo que não compreendemos, que não podemos admitir como existindo fora da realidade que nosso conhecimento finito concebe.

Leia mais »