O Poder – Última parte

A Humanidade e a rede

A Humanidade e a Porta Entre as Dimensões

Me perguntas, como explicar o inexplicável? Tudo pode ser explicado, porque tudo tem uma explicação, tudo é Verdade, porque a mentira não existe, é somente uma Verdade vista por outro angulo, por outro prisma, por outro envoltório, por outra pessoa, que é o outro, outra parte de ti mesmo, de Nós.

Esse outro que busca o que dizem desprezivelmente ” o sexo é o Nirvana dos pobres”, porque ainda que não tenham consciência plena, sabem que é uma energia mágica, da qual necessitam para poder trasladar-se no tempo-espaço e evoluir.

O inexplicável é viver sem ter Vida, optar pela não-visão, a não-audição, a não-respiração, o não ser sopro, não ser ar, o optar por ser um dos elementos, terra, e voltar ao pó, em vez de tornar-se ar e viajar; viajar, pelos Meus domínios, pelos seus domínios, pelo Reino.

A compreensão é um dom, é dar, por isso envio Meus mensageiros, Meus doadores, para que ofereçam de presente Minha palavra, para que a propaguem, pro-pagar, pagar antes, dar antes de que o outro peça, de que o outro precise, semeando sementes de Árvores de Vida, sementes que um dia germinarão e darão frutos.

Frutos de ouro e de sangue, sangue da terra, regada com a existência dos animais interiores que habitam em um só elemento, que se torna pó através da morte, para fertilizar-se com a decomposição desses animais, seres inferiores aos quais damos vida nas sombras, com as sombras de nossas consciências, com o mal que habita em nós, que deve ser iluminado e desvanecido, no dom da compreensão, no entendimento de Minha palavra.

Palavra que ressoa no interior de Meus mensageiros, com o som dos manantiais, das águas interiores, que criam e pro-pagam a Vida, pagam antecipadamente pela Vida, pagam com suas Vidas, pela Vida futura de outros, dos que ainda não se tornaram Árvores de Vida, para que de seus frutos brotem as sementes que serão semeadas nas sombras interiores de outros, para que com o tempo também se tornem Árvores de Vida, com novos frutos, e assim sucessivamente, espalhando Minhas Graças, numa corrente de evolução sem fim.

A Luz dos mensageiros

As conexões são infinitas, é uma rede de canais de energia que se encontra em todas partes, porque a humanidade é a própria rede, e é o canal, é a porta entre as dimensões; entre seus componentes, pequenos pontos de luz, que se iluminam mutuamente, algumas ainda são muito tênues, algumas cintilam, permitindo que as mais tênues se beneficiem de seu brilho, mas sem cegá-las, sem ofuscá-las, ajudando a que aumentem seu próprio brilho, com paciência, compreensão e amor.

Outras brilham com tal intensidade que ofuscam os mais próximos, provocando-lhes uma cegueira, que não lhes permite ver o seu entorno, somente enxergam a luz, e isso os paralisa, os confunde, e os prende numa inatividade desprovida de referências, que os mantêm em meio ao Caminho, a meio caminho, entre o Todo e o nada, sendo atropelados e podendo ser destruídos pelo movimento da luz, que num intento de tê-los, lhes tira a Vida.

Por isso, as luzes, meus mensageiros, devem ter cuidado, de não se deixar cair na violência, de não fanatizar-se, pois quanto mais luz, maior força, que se não é compreendida, e controlada pode destruir os outros.

Isso é a violência, força e luz sem nenhum controle, levando aos envoltórios à insanidade, doentes sem cura, que precisam de outros que saibam controlar a luz para que as luzes mais tênues não sejam atropeladas no Caminho.

O entendimento profundo nos conecta com os outros, com todos os outros, e por isso nos traz a visão, para que quando a insana luz da violência nos impeça de ver o que acontecerá com o outro, quebremos o círculo da cegueira para poder ajudar.

Mas para isso temos de sangrar nosso conhecimento, deixá-lo escorrer, ainda que a dor seja tão intensa que não o possamos sentir; nesse momento somente podemos nos deixar levar pela Visão, ir até a Violência da Luz e olhar, olhar de frente, sem medo, porque ela não pode nos fazer nada, porque somos mais forte que ela, pois temos nossa porção de consciência luz, que nos protege.

Devemos chamar a Lei, restabelecer a ordem, para que o outro veja que seria atropelado, e nos convide a passar ao seu mundo interior, para que com nossa tocha, lhe mostremos como sair da escuridão da Noite dos Tempos.

Deixe seu comentário