Crochê e Vampiros Espirituais

Peitoral

Crochê e Vampiros Espirituais

As Bruxas ancestrais me presentearam com mais um ensinamento e devo dizer que fiquei encantada, emocionada e feliz com ele, por isso vou considerá-lo meu presente de adiantado de Natal vindo de minha “Bruxa-Noel”.

Elas me mostraram em épocas remotas, quando o Matriarcado governava o mundo, as mulheres usando peitorais feitos de crochê, de linha muito fina e colorida; o que vi era en tons de amarelo e cobre..

Isto talvez não seria uma novidade se não fosse o motivo pelo qual o usavam: para se proteger dos vampiros espirituais.

Mandalas para proteção

Também faziam pequenas “mandalas” desta mesma antiga arte e distribuíam-nas por suas moradas com mesmo motivo: proteger seu lar!

Mas não era somente as peças feitas desta forma que servia de proteção, além disso cada peça era embebida numa solução com resina de árvore que as deixava engomadas ; também as perfumavam na mesma solução com a essência de diversas flores e ervas.

Escolhiam as plantas pela qualidade que cada uma possuía e o propósito para o qual a peça era destinada.

A figura no topo do post é o peitoral que me vi usando naquela época, e o desenhei o melhor que pude, e ainda que ficou parecido não iguala nem de longe a beleza que me foi mostrada.

Mesmo assim serve para que tenham uma idéia aproximada do que estou falando; como podem ver esta “arte de proteção” sobreviveu aos tempos na forma de adornos para a casa e como vestimenta, mas perdeu-se o significado e o motivo original para os quais foi criada.

O círculo central é por onde entra a cabeça e assim o peitoral fica metade na frente e metade nas costas, sendo que na frente termina onde começam os seios, e nas costas somente até onde terminam as omoplatas.

Também podem ver 4 “Ing”, são os 4 rombos aos lados da abertura para a cabeça, cada um deles é uma runa que representa entre outras coisas o Ser; vocês podem fazer seus próprios esquemas com os símbolos que desejarem, e assim, já que sabemos que os símbolos estão permanentemente emitindo a energia que representam, se o fizerem podem atrair para si mesm@s e para suas casas aquilo que desejarem.

Também podem usar a energia das cores na combinação, as posibilidades são enormes; esclareço que o peitoral é somente a parte desenhada em amarelo, o quadrado vermelho o coloquei no desenho somente pelo contraste, para que possam ver melhor.

Bom, este é o presente que me foi entregado e que transmito a vocês não somente para que aproveitem a fazer estas peças as que sabem fazer crochê, como as que não sabem podem encomendar as peças ou comprá-las feitas e depois “engomá-las” com as essências que desejarem simplesmente usando substancias que se vendem em qualquer comercio do ramo, e adicionando as essências ou óleos que acharem adequados para proteger a si mesmas, à casa ou aos amigos e familiares.

Círculos de proteção feitos de crochê

Aquel@s que costumam fazer rituais podem fazer círculos de proteção com estas pequenas mandalas, e até usar os peitorais; os homens também podem se beneficiar desta prática.

Agora um pouco da historia desta antiga e maravilhosa arte:

Adornos que protegem

O conhecemos como crochê, assim como os franceses, os belgas, os italianos e as pessoas de fala hispana; na Holanda se conhece como haken; na Holanda, haekling; na Dinamarca, hekling e na Noruega e na Suecia como virkning.

Mesmo assim ninguém sabe ao certo a origem do crochê ou onde e quando começou a ser executado.

A palavra vem de croc, ou o crochê, a palavra francesa media para o gancho, a velha palavra dos nórdicos para o gancho é krokr.

A americana Annie Potter, especialista na “arte moderna do verdadeiro crochê” como o conhecemos hoje, diz que ele foi desenvolvido durante o seculo XVI.

Na França conhecia-se como “corado do crochet” e na Inglaterra como “cordão de corrente”; também foram encontrados verdadeiros exemplos desta arte entre os descendentes dos indios da Guayana em 1916.

A escritora e investigadora, Lis Paludan da Dinamarca, que limitou sua busca da orígem do crochê na Europa, chegou as seguintes conclusões:

Proteção e beleza no lar

– O Crochet originou-se na Arabia, extendendo-se ao este até o Tibet e ao oeste até a Espanha, de onde siguiu pelas rutas comerciais árabes a outros países mediterráneos.

– A evidencia mais antiga do crochê veio da América do Sur, lugar onde uma tribu primitiva foi vista utilizando adornos de crochê em ritos da pubedade.

– Na China, encontraram-se antigas bonecas tridimensionais trabalhadas em crochê; o amigurumi é uma técnica de origem japones que consiste em tecer pequenos bonecos de crochê.
Os amigurumis tomam principalmente a forma de animais adoraveis como ursinhos, coelhos, gatos ou cachorros, mas tambem costumam criar outros bonecos com formas antropomórficas e inclusive acesorios como bolsas ou pequenas carteiras para carregar moedas.

Paludan diz que existe “evidencia convincente” do quanto é velha a arte do crochê e de onde veio; de todas formas mesmo sendo quase impossivel encontrar evidencias sobre esta arte na Europa antes de 1800, muitas fontes indicam que o crochê foi conhecido posteriormente ao 1500 em Italia sob o nome de “trabalho da freira” ou de “cordão da freira” , pois era trabalhado por elas para os textis da igreja.

Tambour e o nascimento do crochê

A investigação sugere que o crochê deriva-e provavelmente da costura china, de uma forma muito antiga de bordado conhecida na Turquía, na India, na Persia e África do Norte, que alcançou a Europa nos anos 1700 e foi conhecida como “tambouring,” do “tambour”, termo francés que significa tambor.

Imagens: TM – the crocheteer!


Technorati : , , , , , ,

7 comentários

Página 1 de 1
  1. andreamar
    andreamar às | | Responder

    Oi, Debora!

    Amei essas pequenas mandalas de crochê. Você tem as receitas? Como a foto é pequena, não dá pra ver direito os pontos….

    Eu sou neta de crocheteira, e arrisco fazer minhas pecinhas. Sempre usei o crochê como uma maneira de limpar a mente; uma e outra vez uso o crochê ou o tricô como maneira de “tecer” meus obejtivos na “teia” da minha própria vida.

    Abraços

    Andrea

  2. andreamar
    andreamar às | | Responder

    ok, Debora!

    eu fui na página, e tem várias fotos lindas dos flocos de neve que a moça faz. São lindos!

    obrigada!

  3. re
    re às | | Responder

    oi! adorei este site e todas as coisas que voce ensina , ja me cadastrei, queria saber onde posso encontrar seu livro .
    bgd beeijos !

  4. carina
    carina às | | Responder

    Oi Debora tudo bom?Pois é estou pasando por aqui de novo porque gosto muito de saber sober as bruxas.Hj Ganhei uma buxa,ela é assustadora tem os cabelos brancos vestido bege com um outro por cima com uns morcegos e uma vassoura na mao.Gostari muito de saber o significado de ganhar uma bruxa e te-la dentro de casa?Espero sua resposta ansiosamente.Obrigada um abraço aqui do RS.

  5. Rosângela
    Rosângela às | | Responder

    HOLA!!!
    Achei super interesante essa matéria de mandalas de croche. Mas eu gostaria de saber se realmente existe uma ceita ou culto da Bruxa Wica com Duendes, se eles fazem rituas juntos de magias na noruega?
    Aguardo resposta .
    OBRIGADA Rosangela

Deixe seu comentário