Celebração de Mabon – 2010

Photobucket

Sabath de Mabon – Hemisfério Sul

Esta festividade acontece na época em que o Deus se prepara para morrer no Samhain, voltando ao ventre da Deusa e renascendo em Yule; esta é uma grande viagem simbólica de renovação e renascimento.

Esta celebração acontece no equinócio de Outono, quando terminam as colheitas que foram começadas em Lughnasadh, sendo que novamente o dia e a noite são iguais.

Nesta época a natureza se prepara para o inverno, as árvores perdem suas folhas, ao mesmo tempo que nos convidam a nos despojar de tudo aquilo que não mais precisamos em nossas vidas, e a nos concentrar na velhice e na morte, pois Mabon representa um fim de ciclo.

Esta festividade nos faz lembrar que para renascer há que morrer (metafórica e simbolicamente falando); por isso é apropriado meditar sobre o que não queremos mais em nossa vida, e sobre a forma como podemos deixar que isso se afaste de nós, ou seja que neste tempo nos preparamos para o Samhain.

Uma boa forma de nos sintonizar com esta etapa da Roda é além de uma limpeza interna de sentimentos e emoções negativas, fazer uma limpeza em nossas moradas e aproveitar para selecionar e dar as roupas, coisas e objetos que não precisamos, ou que estão guardados sem uso, para aqueles que sim podem dar bom destino a eles.

Ritual para celebrar Mabon

Caminhar por um bosque ou jardim antes da celebração é particularmente agradável para nos sintonizarmos com o ciclo da Mãe Natureza e aproveitar para colher algumas folhas secas que usaremos para o ritual desta noite.

As folhas serão colocadas dentro de uma cesta e deixadas no Altar por algumas horas; fazendo isto atrairemos para dentro de casa a energia desta época do ano.

Quando começar com o ritual pegue a cesta e caminhe lentamente em sentido horário ao redor do círculo espalhando as folhas e dizendo:

“Quando as folhas caem, e os dias tornam-se frios
Quando a Deusa espalha seu manto de terra ao seu redor,
Você, Grande Deus do Sol vai navegando para o Oeste,
Para as terras do eterno descanso
Envolvendo-se na fresca brisa da noite.

Mas nesse momento quando as sementes caem e as frutas amadurecem,
Nesse momento quando as horas do dia e da noite equilibram-se,
E os ventos frios sopram desde o Quadrante Norte.
Nesse momento em que o poder da Mãe Natureza aparentemente diminui,
Sei que a vida continua,
Porque a primeira é impossível sem a segunda colheita,
Assim como a vida é impossível sem a morte.
Bênçãos sejam derramadas sobre Você, Deus do Sol, enquanto viaja
Para as terras do inverno e para os amorosos braços da Deusa”.

Volte então ao Altar, deixe a cesta e levante os braços dizendo:

Abençoada Deusa de toda a fertilidade,
Eu plantei e colhi os frutos de minhas ações,
Peço que Você me de o valor
Para sempre semear sementes de alegria e Amor no ano vindouro,
Desterrando tudo o que é negativo de minha vida.
Ensina-me os segredos da existência sabia sobre este planeta
Oh Luminosa da Noite!

Depois disto sente-se e medite sobre o envelhecimento e a morte, pois isto é necessário para o renascimento.

Normalmente não se realizam trabalhos mágicos durante os Sabaths, pois estas celebrações já o são em si mesmas, e por isso podemos simplesmente festejar para honrar a Deusa e o Deus.

No momento antes de consumir os alimentos e as bebidas dizemos uma prece de agradecimento:

“Agradecemos á Deusa e ao Deus por este sinal de uma boa colheita, e ao desfrutar dos frutos do meu trabalho, a colheita de nossa vida, peço que nunca esqueçamos daqueles que ainda não são fortunados, para que a través de nossa consciência e de nossos pedidos a Ti, Grande Mãe e ao Teu Consorte, O Deus, todos sejamos abençoados, prósperos e plenos das Tuas dádivas”.

Que Assim Seja!


Technorati : , , , , , , , ,

Um comentário

Página 1 de 1
  1. Bruno
    Bruno às | | Responder

    lindo eu comemoro assim mais agora somos 5 a coisa fica mais interesante é sempre bom festejar esse ritual é muito lindo

Deixe seu comentário