Historia da Bruxa – 9

 photo Quadrante Oeste 2.jpg

A Tenda da Lua Crescente

Bom, agora era ir ao Quadrante Oeste e investigar o que havia lá para que ela pudesse continuar usufruindo o Tempo Circular.

Sempre considerou que este Quadrante era o mais difícil pela questão da Água, ainda que este Elemento estivesse presente em sua vida muito mais que os outros.

 photo baugrave protetor2_1.jpgAo chegar ao Oeste viu um baú fechado, (A Arca, ela contem) estava fechado, então precisava de uma chave para abri-lo.

Procurou e lá estava pendurada na parede atrás do baú, entre outras coisas que ela nem viu o que era; teria tempo em outro momento para isso.

Era uma linda, grande e antiga chave de metal amarelo, ela não sabia se era ouro ou não, mas isso não importava.
Assim, misto de curiosidade e expectativa inseriu a cave na fechadura do baú e abriu-a sem dificuldade, ainda que o som das engrenagens se movendo e encaixando preencheu a Tenda; quando o barulho parou ela levantou a tampa e ficou surpresa com o que encontrou.

Na parte interna da tampa do baú, estava escrito em letras prateadas que se destacavam no fundo pintado de preto como a mesma noite de Lua Minguante:

 photo Quadrante Oeste.jpg“E assim foi como a Lua com seus escuros galhos tomou conta de tudo e abriu o Caminho para aqueles que têm Fe, aqueles que acreditam Na Deusa, na Grande Mãe”

Viu então que acomodados em pilhas e outros espalhados, havia um sem número de cadernos e livros, lápis (muitos) canetas e todo tipo de coisas para escrever.

Foi logo pegando os cadernos… Eram seus cadernos, já nem se lembrava deles, alguns estavam cheios e outros não, alguns estavam vazios; neles estavam escritas muitas coisas que as Ancestrais e os Maestros de outras dimensões haviam lhe ensinado.

Os livros eram os mais especiais para ela; os havia guardado por conterem importantes conhecimentos que haviam alicerçado seu desenvolvimento e crescimento espiritual em outras eras.

Agora, novamente precisava fazer a conexão entre o conteúdo do baú, a chave e o Quadrante Oeste.
Resolveu sentar-se no chão na frente deste “tesouro” e meditar detidamente e sem pressa no assunto.

Ao contrario do que tinha pensado, não foi difícil fazer a conexão; neste Quadrante encontramos aquelas coisas que nos trazem o êxito, as que nos ajudaram a chegar ao ponto em que nos encontramos em nossa evolução.

Lembrou então da Runa Laguz em uma de suas posições de destaque: “Uma visão mais positiva é necessária, um novo método de ataque ou de fazer as coisas baseada na experiência já ganha”.

Aqui estava ela diante de suas memórias, diante de sua Alma; isto se relaciona com os Arquivos Akasicos, a Memória Arcana da Humanidade, que na Árvore da Vida se localiza na esfera de Binah, a Mãe Cósmica ou Universal.

Esta esfera é regida por Saturno o planeta dos obstáculos, então este Quadrante trata da “Chave do Êxito”, aquela que abre todas as portas, todas as cadeias e quebra todos os entraves!

 photo Quadrante Oeste 3.jpgHavia encontrado “A Sabedoria do Quadrante Oeste na Fase da Lua Minguante”.

Percebeu que para seguir com seu projeto usando a Magia do Tempo Circular, nesta fase deveria procurar formas de planejar, organizar e dar continuidade a ele, baseada no conhecimento de experiências anteriores.

Teria então de fazer uma revisão lendo seus antigos escritos e encontrar a informação que beneficiaria a consecução de seu objetivo e para isso tinha todos os dias desta fase da Lua para achar e usar a Sabedoria da Lua Minguante enquanto ela estivesse no Quadrante Oeste.

Sentiu muito claramente a energia do Tempo “circulando” em sua Tenda, o que a deixou extasiada e com muita vontade de permanecer ali sentada lendo e relembrando.

Mas os Arcanos já tinham lhe advertido de não o fazer, de que primeiro deveria recorrer todos os Quadrantes e depois decidir sobre o seu projeto.

Imagens: julianaccunha – danascobar – srtabia

Deixe seu comentário